• Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
 

 

 

 

 

 
 
NOVA ESPÉCIE DE OSGA DESCOBERTA EM CABO VERDE
Num estudo publicado na prestigiada revista ZOOTAXA liderado por Raquel Vasconcelos, do CIBIO-InBIO (Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos, InBIO Laboratório Associado da Universidade do Porto), uma equipa internacional de investigadores descreve uma nova espécie de osga única da ilha de São Nicolau, arquipélago de Cabo Verde.
 

Todas as espécies de répteis nativas das ilhas de Cabo Verde representam endemismos, ou seja, só ocorrem exclusivamente nesta região geográfica. Além disso, algumas espécies são únicas de algumas ilhas e dada a sua raridade ainda pouco se sabe sobre elas, revelando-se urgente desenvolver estudos que possibilitem um melhor conhecimento sobre a biodiversidade destes locais e adequar medidas para a conservação deste valioso património genético.

 

Neste estudo, uma nova espécie de osga do género Hemidactylus da ilha de São Nicolau, arquipélago de Cabo Verde, é descrita com o nome de Hemidactylus nicolauensis. Também as populações de Hemidactylus boavistensis das ilhas do Sal e da Boavista (Hemidactylus boavistensis boavistensis e Hemidactylus boavistensis chevalieri) são reconhecidas como subespécies.

 

“A descoberta de uma nova espécie é, na nossa perspetiva, sempre importante, dado que é algo que engrandece o património natural de todos, sobretudo do país onde ocorre. Estas descobertas dão-nos a oportunidade de obter conhecimento sobre a história de sucesso que permitiu a existência destas espécies após milhões de anos de evolução e que podem levar a algum avanço na ciência ou na engenharia, identificando novas substâncias que produzem e que podem ser economicamente valiosas, por exemplo” refere Raquel Vasconcelos, primeira autora do estudo.

 

A nova espécie é geneticamente distinta da osga de Bouvier H. bouvieri, à qual foi anteriormente associada, e de todos os outros Hemidactylus endémicos muito aparentados das ilhas de Cabo Verde em marcadores mitocondriais e nucleares. Caracteriza-se morfologicamente pela coloração distinta e por um arranjo diferente e diagnóstico das lamelas dos dedos.

 

Com a descrição desta nova espécie, São Nicolau alberga agora três espécies de osga únicas dessa ilha e a diversidade de répteis documentada em Cabo Verde aumenta para 23 espécies endémicas. Como resultado destas mudanças taxonómicas, os regulamentos de conservação existentes deverão ser revistos e os estatutos de conservação destas osgas deverão ser reavaliados.

 

Artigo original:
Raquel Vasconcelos, Gunther Kökler, Philippe Geniez, Pierre-André Crochet. A new endemic species of Hemidactylus (Squamata: Gekkonidae) from São Nicolau Island, Cabo Verde. ZOOTAXA. DOI: https://doi.org/10.11646/zootaxa.4878.3.4

 

Imagens:

Imagem 1 – Fêmea da nova osga da ilha de São Nicolau em Cabo Verde, Hemidactylus nicolauensis, depositada no futuro Museu de História Natural de Cabo Verde | Créditos de imagem: Gunther Köhler

Imagem 2 – Detalhe das lamelas dos dedos da nova osga da ilha de São Nicolau, característica diagnóstica de Hemidactylus nicolauensis | Créditos de imagem: Gunther Köhler

Posted in 2020-11-17