• Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
 

 

 

 
 
Há Vida no Parque! - Líquenes
15 e 16 de Fevereiro de 2014 | Parque de Serralves
2014-02-15
 

Dia 15 e 16 de Fevereiro vai ser mais um fim de semana em que HÁ VIDA NO PARQUE! em Serralves. Mais uma actividade no âmbito da parceria entre a Fundação de Serralves e o CIBIO-InBIO.
Desta vez as estrelas serão os Líquenes, organismos que resultam da simbiose entre um fungo e uma alga ou cianobactéria.

Venha conhecer mais sobre os Líquenes!

 

Todas as actividades têm entrada livre.

 

SÁBADO (ADULTOS)
Conversa, das 15h00 às 16h00, Espaço.Parque (Quinta de Serralves)
seguida de Percurso no Parque, das 16h00 às 17h30.

 

DOMINGO (FAMÍLIAS)
Percurso no Parque, das 11h00 às 12h30
Oficina na Sala do Serviço Educativo no Museu, das 10h00 às 13h00.

 

Conversa e Percursos: Joana Marques (Investigadora do CIBIO-InBIO - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos).
Oficina: Mundo Científico, Lda.

 

Sinopse da actividade:

Quando um fungo encontra uma alga, pensa logo em comida. É descoberta a "agricultura”. Uma alga verde fica a secar se não for protegida. E como não há duas sem três, adensa-se a malha e monta-se a estrutura: córtex superior, córtex inferior. Ponderadas as necessidades de cada componente e os recursos disponíveis, a equipa cresce, estável e segura. O seu nome é líquen. O processo é lento e envolto em mistério.
As cerca de 19000 espécies atualmente conhecidas em todo o mundo atestam o sucesso da união. Falaremos de algumas delas e dos sítios onde vivem, como crescem e para que servem, em conversa e passeio pelo Parque de Serralves.

 

Mais informação no website da Fundação de Serralves.