• Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
 

 

 

 
 
Há Vida no Parque! – Insetos e Aranhas
23 e 24 de Maio de 2015 | Parque de Serralves
2015-04-18
 

No fim de semana de 23 e 24 de Maio Há Vida no Parque! em Serralves, desta vez dedicado aos Insetos e Aranhas. Mais uma actividade no âmbito da parceria entre a Fundação de Serralves e o CIBIO-InBIO.

 

Todas as actividades têm entrada livre.

 

SÁBADO (ADULTOS)
Conversa, das 15h00 às 16h00, Espaço. Parque (Quinta de Serralves)
seguida de Percurso no Parque, das 16h00 às 17h30.

 

DOMINGO (FAMÍLIAS)
Percurso no Parque, das 11h00 às 12h30 (saída da receção do Museu)
Oficina no Lagar (Espaço. Parque) das 10h00 às 13h00.

 

Conversa e Percursos:  José Manuel Grosso-Silva e Pedro Sousa (Investigadores do CIBIO-InBIO - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos).
Oficina: Mundo Científico, Lda.

 

Sinopse da actividade:
Os Artrópodes constituem, sem paralelo, o grupo mais diverso de seres vivos no planeta Terra. Podem ser encontrados virtualmente em todos os ecossistemas e habitats do planeta e a sua importância ecológica, muitas vezes esquecida, é vital para o funcionamento da Biosfera Terrestre. Devido à assombrosa diversidade de formas, especializações e ciclos de vida que apresentam, os Artrópodes são um grupo chave em diferentes aspetos ecológicos, desempenhando papeis fundamentais como herbívoros, predadores, polinizadores e decompositores. Numa conversa será debatida a sua importância em termos globais, mas também qual o seu papel em meio urbano e quais as melhores formas de fomentar a sua diversidade. Nos percursos partir-se-á à descoberta da fauna de Artrópodes que habita o Parque, onde se observarão as espécies mais abundantes e se descobrirão outras menos comuns.


Mais informação sobre esta e outras actividades no website da Fundação de Serralves.