• Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
 

 

 

 
 
HÁ VIDA NO PARQUE - BRIÓFITAS E LÍQUENES
03 de Novembro de 2019 | Fundação de Serralves
2019-11-03
 

No Domingo, dia 16 de Junho, Há Vida no Parque! em Serralves, dedicado às Plantas Vasculares. Uma atividade no âmbito da parceria entre a Fundação de Serralves e o CIBIO-InBIO - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos.

 

OFICINA

10h00-11h30

 

Sinopse da actividade

Microtexturas

 

Pequenos em tamanho, mas ricos em cores e formas, ora crescendo sobre pedra, madeira ou metal, líquenes e briófitas formam um enorme universo de padrões e texturas. Inspirados pelas espécies que habitam os espaços do Parque de Serralves, com lãs e fios de algodão, com pequenos teares de improviso, vamos tecer as nossas interpretações deste universo de cores, padrões e texturas.

 

Conceção e dinamização: Mariana Marques
Local: Lagar
Público-alvo: famílias e público em geral

 

 

PERCURSO

11h30-12h30


Devido às suas pequenas dimensões, os musgos e líquenes passam muitas vezes despercebidos, camuflados ou escondidos em qualquer ambiente, natural ou urbano. Desempenham papéis essenciais nos ecossistemas como a reciclagem de nutrientes, fixação de carbono e são os primeiros colonizadores de muitos espaços impróprios para a fixação das plantas vasculares, contribuindo para a formação de solo. Apesar de frequentemente serem difíceis de distinguir, musgos e líquenes são seres vivos totalmente diferentes. Daremos a conhecer as principais características que distinguem estes dois grupos, desvendadas algumas aplicações, segredos e mitos, enquanto se exploram os diversos recantos e nichos do Parque por eles colonizados.

 

Com Com Cristiana Vieira, Helena Hespanhol, Paula Portela e Joana Marques (Investigadoras do CIBIO-InBIO - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos)
Ponto de encontro: Quinta de Serralves
Lotação: 25 participantes
Público-alvo: famílias e público em geral

 

Mais informação sobre esta e outras actividades no website da Fundação de Serralves.

 

 

Créditos de imagem: Francisco Eduardo