• Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
  • Research Center in Biodiversity and Genetic Resources

    InBIO Associate Laboratory

    Research Center in  Biodiversity and Genetic Resources
 

 

 

 
 
Há Vida no Parque! – Briófitas (Musgos)
21 e 22 de Novembro de 2015 | Parque de Serralves
2015-11-11
 

No fim de semana de 21 e 22 de Outubro Há Vida no Parque! em Serralves, desta vez dedicado aos Briófitas. Mais uma actividade no âmbito da parceria entre a Fundação de Serralves e o CIBIO-InBIO.

 

Todas as actividades têm entrada livre.

 

SÁBADO (ADULTOS)
Conversa, das 15h00 às 16h00, Espaço. Parque (Quinta de Serralves)
seguida de Percurso no Parque, das 16h00 às 17h30.

 

DOMINGO (FAMÍLIAS)
Percurso no Parque, das 11h00 às 12h30 (saída da receção do Museu)
Oficina na Sala do Serviço Educativo do Museu, das 10h00 às 13h00.

 

Conversa e Percursos: Cristiana Vieira e Helena Hispanhol (Investigadoras do CIBIO-InBIO - Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos).
Oficina: Mundo Científico, Lda.

 

Sinopse da actividade:
As briófitas, mais vulgarmente designadas por musgos, são plantas essencialmente terrestres, com diversas formas, texturas e até cores. Devido às suas pequenas dimensões, as briófitas passam muitas vezes despercebidas camufladas ou escondidas em qualquer ambiente, natural ou urbano, e desempenham papéis essenciais em muitos ecossistemas.
Numa conversa serão dadas a conhecer as principais características que as distinguem de outros grupos de plantas e desvendadas algumas aplicações, segredos e mitos relativos a estas plantas. Nos percursos pelo Parque serão explorados os diversos recantos por elas colonizados.

 

Mais informação sobre esta e outras actividades no website da Fundação de Serralves.