Cookie Policy

This site uses cookies. When browsing the site, you are consenting its use. Learn more

I understood

ATLANTIS-MAR Mapping coastal and marine biodiversity of the Azores

Há um crescente interesse no meio acadêmico para fornecer dados de biodiversidade para a comunidade científica e ao público (ver a Directiva Europeia INSPIRE; http://inspire.jrc.ec.europa.eu/). O conhecimento disponível sobre a biodiversidade continua a crescer e, consequentemente, novas tecnologias de divulgação de informações são necessárias para permitir que a comunidade científica possa gerir todos os dados disponíveis em um dado momento. Actualmente, o número total de taxa marinhos costeiros (espécies e subespécies) dos Açores é estimada em cerca de 1.885 espécies e subespécies pertencentes a 16 filos. No entanto, a informação actualmente disponível na base de dados ATLANTIS Açores e no Portal da Biodiversidade dos Açores inclui muito poucos dados sobre invertebrados e vertebrados costeiros e marinhos. Além disso, agora há disponível uma nova plataforma, ATLANTIS 3.0, para gerir a base de dados sobre a biodiversidade da Macaronésia. A principal vantagem desta nova plataforma é o facto de quer plataforma da introdução de dados quer e a plataforma web serem baseadas na web e ao contrário do ATLANTIS 2,0 é possível acomodar os dados marinhos. Portanto, os objetivos principais do projecto atual são: i) Migrar a base de dados açoriana ATLANTIS 2.0 actual de organismos terrestres e costeiros para a nova plataforma ATLANTIS 3,0; ii) reunir toda a literatura da biodiversidade e relatórios inéditos sobre os invertebrados e vertebrados marinhos e digitalizá-lo para a nova base de dados ATLANTIS 3,0; iii) criar uma versão totalmente nova do Portal da Biodiversidade dos Açores para conter os habitats marinhos e novas páginas de utilidade para o Governo dos Açores e público em geral. Esta nova base de dados sobre a distribuição das espécies marinhas vai criar a informação de base para apoiar estudos sobre a definição do papel das Áreas Marinhas Protegidas na região dos Açores. Os dados são cruciais para determinar se as APMs são representativos para proteger a biodiversidade da região. Além disso, pode alimentar iniciativas de modelagem preditiva (por exemplo, ENFA) de distribuição biológica para entender os padrões de biodiversidade marinha na região. Finalmente, todos os dados estarão disponíveis para a Global Biodiversity Information Facility (GBIF) (http://www.gbif.org/). Neste projecto, vamos juntar os esforços de três grupos líderes na investigação da biodiversidade nos Açores, o Grupo de Biodiversidade dos Açores (CITA-A), que baseado na sua experiência anterior com os dados da biodiversidade terrestre vai liderar a gestão da base de dados e o novo site sobre a biodiversidade marinha e terrestre dos Açores, o IMAR-DOP grupo de Ciências Marinhas, que conduzirá a organização de muitas bases de dados sobre a distribuição de espécies costeiras e oceânicas, e o grupo CIBIO-Açores, que irá coordenar a informação taxonómica e distribuição, principalmente para os invertebrados marinhos costeiros e macroalgas. Além disso, teremos a colaboração fundamental com a Secretaria do Ambiente e Conservação da Natureza do Governo das Canárias, que irá fornecer a nova plataforma ATLANTIS 3.0 e suporte técnico na sua implementação nos Açores. - See more at: http://www.gba.uac.pt/projetos/ver.php?id=52#sthash.k3lKWfoy.dpuf

Team
Principal Investigator
Ana Cristina Matos Ricardo Costa

Ana Cristina Matos Ricardo Costa

Position: Assistant Professor
Group:
BIOISLE
View
Researchers
Manuela Isabel Parente Cardoso

Manuela Isabel Parente Cardoso

Position: Post-Doc Researcher
Group:
BIOISLE
View
Other members
Paulo Borges (PI)
State
Concluded
Funded by
DRCTC
Dates
2012 (Duration: 3 years)
Participant Institutions
Centro do IMAR da Universidade dos Açores, CIBIO-Açores, Consejería de Agricultura, Ganadaria, Governo Regional dos Açores - Direcção Regional dos Assuntos do Mar, Pesca y Medio Ambiente del Gobierno de Canarias
Reference
M2.1.2/F/027/2011
Share this: